Eva, os Jedis e a História da Humanidade

Eva, sem dúvidas é a mulher mais famosa do cristianismo, dificilmente você verá alguem que não conheça o texto do gênesis no qual Eva  é tentada pela serpente a comer do fruto proibido da arvore da ciência.

Essa desobediência rendeu a ela e seu companheiro Adão a expulsão do Jardim do Éden e a maldição lançada pela divindade judaica sobre toda a humanidade.




Segundo a mitologia cristã não só os humanos pagaram pelo pecado, mas as serpentes também foram diretamente amaldiçoadas a rastejarem sobre seu ventre e a comer pó(?), mas sobre esse "evento" já tratei no seguinte artigo:


 Dias atrás conversando com alguns colegas tocou-se no assunto da Eva Mitocondrial e senti que muitas pessoas fazem certa confusão quando se trada desse assunto.
Por isso resolvi tentar com este artigo elucidar um pouco essa questão da Eva Mitocondrial.

Mas que raios é essa coisa de Eva Mitocondrial?

Bom, esse termo é utilizado para traçar uma linhagem de parentescos não só de uma família, mas de toda a humanidade com base no conhecimento de genética das mitocôndrias.

O que foi?
Só piorei a explicação?
Então precisamos entender o que são essas tais mitocôndrias.

De maneira bem resumida as mitocôndrias (fig.1) são organelas que existem dentro de cada célula animal, e também nos fungos possuindo a função de gerar energia em forma de ATP (Trifosfato de Adenosina ,em português). Pense nelas como pequenas usinas dentro de cada célula e que são responsáveis por manter seu organismo funcionando.


Fig.1: Morfologia externa e interna de uma Mitocôndria, detalhe para o DNA circular da mesma.



Até ai nada de muito extravagante, já que nossas células possuem diversos tipos de organelas com várias funções diferentes.
Mas o que chama atenção nas mitocôndrias é elas terem seu próprio DNA!
Sim, elas não compartilham seu material genético com você e nem o seu é compartilhado com elas e outro dado interessante é que toda a morfologia e mesmo a genética (seu DNA é circular) das mitocôndrias as colocam lado a lado com as bactérias do gênero Ricktisia.

A principio pode parecer que os Cavaleiros Jedis (fig.2) da saga Star Wars não tem nada a ver com essa história, mas eles tem muito.
Em 2001 com o lançamento do filme "EpisódioI: A Ameaça Fantasma" o autor George Lucas explicou através de sua película que a Força se comunicava com os Jedis  através de micro-organismos simbiontes chamados Midichlorians presentes em todas as células vivas.


Fig.2: Isso só é possível se você tiver midicholorians em vez mitocôndrias.

O termo Midichlorian é uma junção de duas palavras Mitochondrian + Chroloplast que são respectivamente Mitocôndria e Cloroplasto (Organela similar a mitocôndria que capacita as plantas a realizarem a fotossíntese).
Agora, o mais importante para nós nesse artigo é saber que toda a humanidade possui mitocôndrias somente por parte de mãe (assim como as midichlorians do universo Star Wars), você não tem mitocôndrias do seu pai mas todas elas provem de sua genitora, pois somente os óvulos contribuem com tais organelas (os espermatozóides apesar de terem mitocôndrias não as compartilham com o óvulo no momento da fecundação).

Entendeu onde chegamos?
Se as mitocôndrias possuem seu próprio DNA (ou DNAm para os íntimos) e  consequentemente genes que sofrem suas próprias mutações , então podemos traçar esses genes e mutações como maneira de construir uma arvore genealógica gigantesca com cetenas de etnias e bilhões de pessoas!

As pesquisas nessa área tiveram inicio nos anos 80 com o trabalho de Rebecca Cann, Mark Stoneking e Willian Wilson que tentaram usar as informações da organela para elucidar a evolução da humanidade.

O que outras pesquisas descobriram é que nossas mitocôndrias vem de uma linhagem feminina de 200.000 anos atrás do leste da Africa (corroborando com os registros fósseis diga-se de passagem).

Agora vem a hora de puxar a orelha, a Eva Mitocondrial não é um individuo isolado, mas fim parte de uma população de até 10.000 (fig.3) pessoas segundo a pesquisa do Dr. Takahata que você pode ler na integra clicando em Free Full Pdf neste link ou na bibliografia no fim do artigo.
Mesmo sem o trabalho de Dr. Takahata as demais pesquisas baseadas em DNAm nunca afirmaram que a tal Eva fosse a única mulher de sua época.


Fig.3: A Eva Mitocondrial estava cheia de irmãs, primas, tias e avós.

Outro dado interessante deste trabalho e de outros pesquisadores é que a Eva Mitocondrial e o Adão Cromossômico (baseado nos estudos do cromossomo Y, que só homens possuem) estão distantes na linha do tempo por 50.000 a 80.000 anos um do outro e por isso ele também não estava sozinho, existiam milhares de outros homens em sua época.
Os estudos sobre DNAm são incríveis, mostram nossa antiguidade e ainda conseguem demonstrar também nossa rota de migração ao redor do globo, com eles conseguimos descobrir por exemplo que a América foi colonizada a cerca de 20.000 anos atrás e muitas outras coisas interessantes.

O importante é entender que até mesmo algo tão pequeno quanto as mitocôndrias podem contar histórias espetaculares sobre nossa própria origem.


Quer saber como participar das pesquisas sobre as migrações humanas? Então não deixe de participar da nossa Wave sobre o assunto, com material exclusivo sobre “Eva, as Mitocôndrias e a História da Humanidade” clicando aqui.

 Bibliografia utilizada:
ResearchBlogging.org
Andersson SG, Zomorodipour A, Andersson JO, Sicheritz-Pontén T, Alsmark UC, Podowski RM, Näslund AK, Eriksson AS, Winkler HH, & Kurland CG (1998). The genome sequence of Rickettsia prowazekii and the origin of mitochondria. Nature, 396 (6707), 133-40 PMID: 9823893

Cann, R., Stoneking, M., & Wilson, A. (1987). Mitochondrial DNA and human evolution Nature, 325 (6099), 31-36 DOI: 10.1038/325031a0

Takahata N (1993). Allelic genealogy and human evolution. Molecular biology and evolution, 10 (1), 2-22 PMID: 8450756

Seja Bem Vindo!

O Down House tem como objetivo elucidar temas sobre História Natural, de maneira que mesmo alguém que nunca teve contato profundo com a área possa apreciar e entender melhor o mundo natural do qual todos nós fazemos parte.