Evolução Humana não é Pokémon

 Depois de passar toda a graduação ouvindo ou lendo de pessoas mais leigas a  famosa frase “Se o homem veio do macaco por quê os macacos não continuam evoluindo?” algumas vezes  de forma zombeteira e com ar de “te peguei!” resolvi abordar esta questão aqui do Down House depois de alguns dias atrás te-la ouvido novamente de um parente de minha namorada e pelo qual tenho muita estima.

Não é difícil de entender o motivo que levou Darwin a não tocar no assunto evolução humana em seu famoso “A Origem das Espécies”.  


Fica claro que tratar sobre a natureza do Homo sapiens é algo espinhoso a se fazer ainda nos dias de hoje quando muitas pessoas ainda se consideram fruto de uma origem sobrenatural envolvendo barro, costelas e em alguns casos experiências extraterrestres.

Mas para desmistificar esta questão temos que entender e deixar bem  claro que nunca se falou que o ser humano descende dos macacos. Isso é utilizado normalmente pela mídia como maneira de explicar o passado evolutivo humano e infelizmente tentando simplificar ao máximo acabam criando um conceito totalmente equivocado.

E sim, alguns educadores mal preparados que não deveriam estar em uma sala de aula as vezes também soltam essa pérola.

Mas se não viemos do macaco então de onde viemos?

Primeiro temos que entender que o termo macaco na biologia não abrange todas as famílias de primatas existentes no globo e sim apenas uma, os Cercophitecidae que incluem 20 espécies do gênero Macaca como os macacos rhesus ( Macaca rhesus) e os famosos macacos japoneses ( Macaca fuscata) (fig.1) que apesar de vir da “Terra do Sol Nascente” também não são pokémons.

Fig.1: Macacos Japoneses (Macaca fuscata) se aquecendo em fontes termais. Nesses não adianta jogar a pokebola.

Isso significa que nós e os demais primatas (Cercophitecidae incluso) possuímos um ancestral em comum e não que nós viemos diretamente dos  “macacos” ou dos Chimpanzés como alguns dizem. Isso seria o mesmo que dizer seu irmão originou você, porém na realidade  você e seu maninho compartilham de um ancestral em comum, sua mãe.

Nos humanos nosso ancestral em comum com os demais grandes primatas (que são os mais próximos de nós) é provavelmente o Sahelanthropus tchadensis (fig.2), um animal que viveu a cerca de 7 milhões de anos atrás e que mistura tanto características primitivas de Chimpanzés quanto de humanos.

  Fig.2: Crânio de Sahelanthropus tchadensis descoberto em 2001. Até agora mais antigo primata pertencente a nossa linhagem. Clique aqui para ter acesso ao artigo da Nature sobre o fóssil.

Mas então por que raios os demais primatas não viraram humanos até hoje?

Exatamente porque evolução não funciona como no anime Pokémon.                            Aqui no mundo real o processo evolutivo não possui apenas uma direção a se seguir, como as mutações são aleatórias e as pressões seletivas diversas (de mudanças climáticas a parasitas e sexo) isso faz com que uma gama de possibilidades apareça durante a evolução dos organismos vivos.

E isso acontece da mesma forma com criaturas que vivem no mesmo ambiente já que as pressões citadas anteriormente podem não agir da mesma maneira em outras espécies, por mais aparentadas que elas possam estar.

Além disso os demais primatas continuam evoluindo como todos os outros moradores desse planetinha azul. Aqui mesmo no Brasil temos exemplos interessantes de primatas que são bem diferentes de seus ancestrais do período Pleistoceno como no caso do Muriqui, o Bugio e mesmo o Macaco- Aranha.

O que eu gostaria que as pessoas entendessem com este singelo artigo é que evolução não é um processo direcional, não funciona como aquela clássica imagem do macaco virando homem passo a passo em forma de escada, ela na realidade se da como uma árvore onde uma população ancestral pode gerar diversas espécies durante o curso do tempo (fig.3).

  Fig.3: Uma típica arvore evolutiva, neste caso retratando nossa evolução com os ancestrais comuns seguidos de seus descendentes. 

Note na figura anterior que o aspecto de “escada” não é visto  e que o gráfico lembra muito as  árvores genealógicas familiares. Isso acontece exatamente  porque o processo evolutivo no nosso mundo funciona diferente dos desenhos animados e da imaginação de algumas pessoas.

Sendo assim podemos fazer a analogia de que  como o gotejar cego da água em  uma caverna pode criar maravilhosas esculturas o acumulo de mutações pode gerar seres inteligentes o suficiente para tentar descobrir e entender sua própria origem.

4 comentários:

Eduardo Real 31 de dezembro de 2009 19:39  

Muito bom Pablo, parabéns pelo texto!

Esclarece muitos erros dos ciacionistas, que sempre tentam usar esse argumento rasteiro do "por que os macacos ainda existem". Vale lembrar que um evento que ajudou a popularizar esse equivoco, foi o debate entre Thomas Huxley e o bispo de Oxford. Quando o bispo perguntou se ele era descendente dos mcacacos por parte de pai ou de mãe, Huxley respondeu que preferia ser descendentes de um macaco do que de um homem inteligente, mas que usa sua retórica para obscurecer um assunto que pouco sabe. Daí, religiosos e jornalistas sairam dizendo afirmando que ele disse que o homem inha do macaco.

Abraços

Pablo Moreno 31 de dezembro de 2009 21:34  

Obrigado Eduardo!

Muito bom ver você por aqui.

Pois é, tanto o debate entre o Huxley e o Bisbo quanto a tentativa de simplificar algo que pode ser um pouco "espinhoso" de se entender assim como o problema de confusão entre nomeclatura científica e popular ajudam a propagar esse erro.

Cabe a nós tentar colocar essas coisas no lugar para o público hehe

Um grande abraço e seja sempre bem vindo!

Lucio 3 de janeiro de 2010 23:10  

Caro Pablo!!
Acabei conhecendo o Down house por acaso pelo orkut...escrevo para parabenizá-lo pelo modo como escreveu e abordou o tema Evolução Humana na resenha EVOLUÇÃO HUMANA NÃO É POKEMÓN(ótimo título!) que realmente como você disse é recheada de "espinhos" e vou mais além: piadas, risos, muitas e muitas curiosidades principalmente pelos alunos(mas isso é bom!)de maneira clara, objetiva e muito didática.
Meus parabéns mesmo!!!!!Como professor senti necessidade de te congratular e aproveitar pedir sua autorização para usar alguns fragmentos ou o seu texto em minhas aulas.
Olha, eu tenho uma espaço de Ciências para os meus alunos a princípio, mas é para o público em geral. Se quiser dar uma olhada, é bem simples mas estou tentando dar uma melhorada nele. Posso recomendar seu blog no meu site?
Grande abraço cara!!
http://sites.google.com/site/professorluciopanza/

Pablo Moreno 4 de janeiro de 2010 13:30  

Olá Lucio!
Não sabe o quanto fico feliz lendo seu comentário, ser reconhecido por profissionais da educação é para mim sensacional.
Vou dar uma olhada no seu site e fique a vontade para usar meu artigo em suas aulas.
Fique a vontade também para recomendar o blog no seu site.

São essas iniciativas que podem popularizar nossa amada biologia.

Um grande abraço e aguardo mais visitas suas.

Seja Bem Vindo!

O Down House tem como objetivo elucidar temas sobre História Natural, de maneira que mesmo alguém que nunca teve contato profundo com a área possa apreciar e entender melhor o mundo natural do qual todos nós fazemos parte.